REPERTÓRIO

FILOFOBIA

1/12

FICHA TÉCNICA

Dramaturgia: Marcos Fábio de Faria

Direção: André Luiz Dias | Rodrigo Jerônimo

Atores: Luanna Aragão | Cristal Lisboa

Cenário e Figurino: Margot Souza, Alysson Wander e Vanessa Juliana

Preparação Corporal: Natália Chaves

Música: Bia Nogueira

Classificação: 16 anos


 

SINOPSE

 Chegou o futuro e, com ele, o fim das esperanças. Em um cenário de guerras nucleares e vazamento do permafrost, os humanos são os únicos animais a se adaptarem.  Sua evolução é violenta e o sentimento mais básico que o move é retirado e se torna proibido. Amar é uma fobia coletiva.

 Nessa distopia, em que amor e ódio são a mesma coisa (se é que há algum resquício disso no mundo), dois personagens, que também são muitos, batalham a existência de alguma humanidade onde se é permitido apenas sobreviver.

RELEASE

 Filofobia, o novo trabalho do Grupo In-Cena de Teatro de Teófilo Otoni, é uma virada estética em sua produção, bem como na de seus parceiros. Lá, à marginalidade e a luta política, temas recorrentes nos seus trabalhos, são deslocados do ano corrente e largadas em um futuro sem demarcação, mas não tão distante do hoje.

 Há uma mudança discursiva, não se fala das mazelas cotidianas, mas das consequências geradas pelo processo de exploração máxima de todas as camadas do ser humano até que, então, ele seja apenas mais um animal sobrevivendo no caos por ele mesmo criado.  O humano só no mundo e carente de tudo que é mais básico para sua vivência: água, comida, amor.

 Com objetivo de explorar os limites, tanto como estética da cena, quanto discursivamente, o Grupo cria uma história distópica e, nessa investigação, busca imaginar o corpo, o cenário e o figurino de um sujeito na baliza da sobrevivência. O que sobraria desse sujeito e o que ele levaria de sentido no corpo e na alma? A pergunta mais fundamental é: nesse mundo que assiste o seu fim cabe alguma forma de amar?

 O espetáculo tem a direção de Andre Luiz Dias, dramaturgia de Marcos Fabio de Faria, atuação de Luana Aragão e Cristal Lisboa, cenário e figurino de Margot Sousa e Alysson Wander e preparação corporal de Natália Chaves.